FacebookLinkedInXWhatsApp
Economia

É necessário empoderar as pessoas para que se tornem um ativo do país

O projeto de identidade única no Brasil está apenas começando. O desafio não é pequeno.

Fernanda Camargo
21 abr 2021
FacebookLinkedInXWhatsApp

Em novembro de 2017, num almoço com indianos sócios de um Fundo de Impacto na Índia, um deles abriu o celular, passou por um reconhecimento facial e entrou em uma conta. Por curiosidade perguntei do que se tratava. Ele balançou a cabeça num movimento típico dos indianos e respondeu “You don’t know India Stack??” (Você não conhece o India Stack?). Eu nunca tinha ouvido falar. “Do you want to know more?” (Você quer saber mais?), perguntou balançando a cabeça. Daí em diante me tornei uma apaixonada pelo tema.

Em 2009, o então primeiro-ministro da Índia convidou Nandan Nilekani, fundador da Infosys (uma das maiores empresas de tecnologia do mundo), para ingressar no governo com o desafio de fornecer uma identificação única a todos os indianos. O India Stack é um projeto que digitalizou 1.2 bilhões de pessoas na Índia. É o maior programa de identificação do mundo e foi feito em um país onde as pessoas não têm documentos, nem certidão de nascimento, nem casas, nem endereço. Similar ao que temos em alguns lugares aqui no Brasil. Esse sistema digital tornou-se também a base do maior programa de transferência de renda do mundo.

Fonte: Estadão

Notícias Relacionadas

Textos relacionados

Economia

Como reconstruir a confiança global após Davos

Fernanda Camargo
21 fev 2024